3 Amor de amigo também dói

(Post grande, é bom avisar antes hehehe)
Sempre fui aquela que vivia cercada de amigas pelos corredores da escola. Não, eu não era aquela popular que virava o rosto fazendo o cabelo mexer nem aquela que tinha todos os meninos aos seus pés. Mas eu era aquela que você podia contar de tudo, aquela fiel e companheira, uma verdadeira confidente. fazia de tudo por minhas amigas, minha casa era o Q.G da turma... nos juntávamos pra fofocar, pra ficar a madrugada toda conversando, pra se arrumar para festas e boates...
Mas com o tempo, tudo foi mudando... minhas amigas foram ficando mais amigas entre si e esquecendo de mim... comecei a me sentir excluída, pois apesar da minha casa ainda servir para se arrumar pra boates, elas conversavam entre si, eram mais grudadas do que nunca... comecei a me afastar e dar desculpas pra não ir nas festas pra justamente não me usarem e usarem minha casa pra sair. Eu me fechei e comecei a me sentir a pior pessoa do mundo, me sentia sozinha...
Minha mãe sempre me disse que se minhas amigas não sentiam minha falta é porque realmente eu era usada, aliás ela sempre disse desde minha infância que as pessoas abusavam de mim e da minha boa vontade e ajudar sempre. Sobraram 3 amigas de toda minha adolescência e só.
Dai uma foi embora da cidade, outra casou e se afastou e a outra começou um namoro conturbado e paramos de nos falar... Me senti pior ainda!
Resolvi então fazer faculdade e pensei q assim teria amigas como antigamente mas, mero engano... as pessoas quanto mais velhas, mais frias, mais sem tempo pra amigos nem conversas... Foi então que comecei a trabalhar e novamente pensei que assim arrumaria colegas e com isso amigos, só que não foi bem assim.
Adorava meu trabalho, mas as pessoas... ahhh as pessoas só querem te destruir, subir na empresa as tuas custas, ser melhor do que você, se mostrar superior a vc... Me enfiei no trabalho... me enterrava noites e noites. Pegava as 8h30min e saia as 22h. Certo dia ouvi uma conversa de corredor, eu estava no banheiro e no corredor duas "colegas" conversavam à meu respeito... Falavam que eu me achava, que eu era ridícula e feia e riam sem parar a minhas custas. Chorei escondida e resolvi me olhar no espelho e dar um basta! Sai do banheiro sem que ninguém me abalasse, ignorei tudo q tinha escutado, dei oi cordialmente, como de costume, e segui meu rumo. Chega de me enfiar no trabalho de um lugar que nem gosta de mim... Chega, vou me amar mais!
Criei o blog!
A intenção era fazer amigas de verdade, sem me verem, sem me conhecerem, sem nada... e de um jeito divertido na luta contra a balança (que foi um fracasso), descobri verdadeiras amizades, sem interesse, sem falsidade, só amizade!
Fui me amando mais, fazendo amizades fora do blog tbm, conheci meu marido, ou melhor, dei uma chance pra esse chato que me enchia desde os 14 anos, e amizades antigas voltaram...
Eu era a pessoa mais feliz do mundo!!!
Minha mãe novamente me alertava:"Cuidado, essa menina em especial, só quer se aproveitar de vc..." Dito e feito, eu fazia tudo por minhas amigas e com ela não seria diferente... Fiz tudo que eu podia pra ajudar sempre. Mas quando era pra mim, sempre vinha uma desculpa e nunca vinha me ajudar ou acompanhar... Na minha formatura, só veio porque paguei um vestido bem lindo pra filha dela vir junto... No meu chá de casa nova deu uma desculpa qualquer e não compareceu, quando eu precisava conversar estava sempre indisposta ou falava mais do q eu sem me deixar desabafar... Mas a gota d'agua começou a cair quando convidei pra meu aniversário, ela e outra amiga em comum que eu considero minha melhor amiga, encomendei bolo e salgados pra fazer uma festinha em casa mesmo... e NINGUÉM veio. Só minha família mais chegada.A outra melhor amiga, me ligou e percebi q realmente ela estava chateada de não poder vir,mas aquela nem aquele lugar me mandou. Comecei a me afastar aos poucos, mas quando eu estava me desprendendo ela voltava como se nada tivesse acontecido e me deixava louca, fazendo eu pensar que eu estava sendo muito injusta. Mas ai quando sua segunda bb nasceu (ela havia me pedido pra estar lá com ela, pois era muito importante minha presença), fui completamente distratada... Me senti mal assim que entrei no quarto, fui ignorada, pegaram o presente que levei da minha mão e depois disso voltei a ser tratada como uma estranha no quarto... Vim embora sem entender, porque afinal era uma de minhas melhores amigas, porque estava me tratando assim? Nem sua bebê pude pegar no colo... e nessa fase ruim, nesse momento delicado, uma pessoa muito próxima dela se aproximou de mim. Se disse muito chateada também, mentiu horrores, me contou muuuuitas histórias, fez completamente minha cabeça contra essa "amiga", até fazer eu ter tanta confiança que contei algumas coisas intimas dessa pessoa pra ela. Depois de saber tudo que queria, simplesmente usou isso contra mim... mostrou gravações, mostrou dados que ela mesma extraiu de mim,sem mostrar a parte em q ela falava, se fez de coitada e me fez de monstro e as duas se uniram pra me apedrejar em plena rede social, mensagens e mais mensagens falando horrores, me tratando muito mal, me xingando de várias coisas, me fazendo passar mal(tudo por ciúmes de amizade). Entrei em choque, não aguentei depois de 2h e comecei a chorar loucamente passando mal. Meu marido me salvou, desfez amizades, bloqueou contatos e me acalmou durante toda a noite... mas vieram dias e dias me sentindo assim, com coração apertado, fazendo eu me sentir traidora, culpada, horrível...
Me fechei muito, só conversava com minha família, uma amiga das antigas que confio muito e é minha melhor amiga e duas meninas do blog das antigas também (Pri e Bia, minhas luzes no fim do túnel)...
Estou me recuperando, estou tentando esquecer, mas tá difícil pra caramba, pois as feridas foram muito grandes...
E assim fico a pensar 1000 vezes antes de confiar nas pessoas de novo, me tornei mais fria sim, mas mais blindada contra a maldade das pessoas... Pra uma coisa serviu... me amar mais e deixar de ser escada pra gente interesseira!
Acreditem mais em vocês, confiem em poucas pessoas e se amem acima de tudo!
Estou voltando a postar, voltando a viver e tentando virar essa página...



3 pitacos:

vintagepri disse...

Pri querida! Aprender com os erros é uma maneira triste de se aprender algo, porém a gente nunca esquece e ganha experiência de vida. Como você mesma diz, a gente fica "blindada". Tenho certeza que tudo que passou por mais triste que seja, hoje se tornou algo que serviu para você crescer como pessoa. Não é fácil quando confiamos, não é fácil quando somos enganados e principalmente caluniados por quem se dizia ser nosso amigo(a). Mas que bom que você levantou a cabeça.

Estarei sempre torcendo e desejando o melhor pra você.
Acredite em si mesma, na sua família e em Deus.

Beijos, Pri.

Anônimo disse...

Amiga levanta essa cabeça e a melhor coisa é se afastar.
De um basta nessas pessoas que te deixam pra baixo, pode contar sempre comigo!
To longe, mas to aqui! Sempre! s2

Beijos, Bia.

Paula Karoline disse...

Nossa. ..fiz questão de ler até o fim!! Menina que perrengue! Mas Gracas a Deus hoje você esta melhor.... Infelizmente não podemos esperar das pessoas o mesmo que oferecemos a elas. Nem sempre sera algo recíproco. Mas te serviu de lição.. Uma história triste mas com um fundo de choque e reflexão.. . saiba agora que você tem os melhores do seu lado :)

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

Página Anterior Próxima Página Home
 

Copyright © 2012 Pitaco Pink! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger